sábado, 6 de fevereiro de 2016

Volta

Quantas vezes a gente volta... Voltamos literalmente o tempo todo, é como um transtorno-compulsivos-cultural, não só meu ou teu, mas de todos. Vivemos voltando. Voltando a situações e aos diversos lugares onde algo aconteceu ou não, a pensamentos e aos atos gerados ou não por eles. A dizer, a afirmar e mastigar, a querer, a engolir e vomitar. São voltinhas e voltonas nessa filosifia ciclica de perseguir algo a que tocar, seja por qual dos sentidos. O próprio rabo. Não quero fazer disso um assunto porque é puro devaneio, apenas estou explicando que estar aqui é prova de que ninguém escapa, a propósito, ninguém pode escapar: o universo é "Ciranda, cirandinha, vamos todos..." 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Diz-me o que vibra.

Seguidores